• Natália Vinhas

DEPRESSÃO: DO EMOCIONAL AO ORGÂNICO



Hoje falarei sobre as causas e os sintomas da depressão, lembrando que varia de pessoa pra pessoa, mas que o Psicólogo possui conhecimento para identificar através do discurso do paciente uma série de queixas que podem ser provocadas pela interação de diversos fatores.

Abaixo alguns exemplos de como a depressão pode se manifestar (causas):


Fatores emocionais:

Após um acontecimento traumático tais como: (abuso físico ou psicológico, ausência do pai, falecimento de um parente próximo, agressões, falta de afetividade dos pais, superproteção materna durante a infância, relação problemática com irmãos ou colegas);

Após um grau elevado de estresse, isolamento social, convívio com pessoas deprimidas, cobranças e críticas por parte dos familiares e separação matrimonial;

Bulling ou chantagem emocional. De tanto ouvir insultos, com o passar do tempo a pessoa pode acreditar que o que falam dela é verdade, e acreditando nisso faz com que sua autoestima diminua, favorecendo a depressão;

Algumas mulheres desenvolvem logo após o nascimento do bebê uma espécie de transtorno depressivo.


Fatores orgânicos:

Níveis reduzidos neurotransmissores (dopamina, serotonina, noradrenalina e GABA);

Questão genética: familiares próximos com alguma doença psiquiátrica, como síndrome do pânico, distúrbio afetivo, bipolaridade possuem mais chances de estar relacionado com a depressão;

Uso abusivo de drogas e álcool está relacionado como uma das causas da depressão, devido o cérebro se acostumar com altos níveis de neurotransmissores estimulantes, fazendo com que o uso normal seja insuficiente para a pessoa;

Algumas doenças cerebrais estão cada vez mais relacionadas com a depressão, sendo elas: AVC, Esclerose Múltipla,Tumores no Cérebro, Epilepsia, Traumatismos Cranianos, Parkinson, Alzheimer;

Doenças crônicas estão mais vulneráveis ao aparecimento da depressão: hipotireoidismo, AIDS, cirrose, lúpus, artrite reumatoide, fibromialgia, doenças cardíacas, diabetes entre outras;


Em relação aos sintomas da depressão eles devem ser diários e estar presentes por duas semanas consecutivas. São eles:

Não conseguir dormir ou dormir em excesso;

Dificuldade de concentração e indecisão;

Sentimento de estar sem esperança;

Baixa autoestima;

Baixa libido;

Pensamentos negativos, pessimistas e sobre a morte;

Perda de apetite ou excesso;

Agitação motora ou apatia;

Sentimentos de culpa e de inutilidade;

Irritação e mudança de humor;

Falta de vontade de realizar atividades antes prazerosas;

Perda de vontade de viver

As pessoas têm vivido em constante correria sem tempo para olhar para si. É importante que você tenha clareza sobre suas atitudes e sobre seu comportamento diariamente, pois caso se identifique ou conheça alguém com esses sintomas, é imprescindível buscar ajuda com um profissional da área da saúde, seja Psicólogo ou Psiquiatra para auxiliar no tratamento adequado. Diante da busca e do reconhecimento o diagnóstico é feito e assim dará início ao tratamento adequado.



Natália Vinhas

CRP 12/12182

Psicóloga Online

Especialista em Psicologia Hospitalar e Obesidade - USP

Site: www.psicologanataliavinhas.com.br

CONTATO: (48) 996957736

Instagram: @nataliavinhas_psicologaonline

www.facebook.com/psicologanataliavinhas












Paulina C. G de Almeida

CRP 06/115183

Psicóloga Clínica em Indaiatuba e Online (Via Skype)

Site: http://www.psiconectado.com.br/2017/05/paulina-cristina-gama-de-almeida.html

Colunista InovamentePsicologia

CONTATO: (011) 97616-6131 - WhatsApp

Instagram: @psico.paulina

www.facebook.com/psicomentesaudavel

0 views

Redes sociais

Whatsapp

+55 48 996957736

  • Facebook Clean
  • White Instagram Icon
  • White LinkedIn Icon

Certificado

CFP